NR-35: Ficar preso pelo cinto de segurança pode matar! Como?

Na hierarquia da Norma Regulamentadora 35, o Cinto de Segurança deverá ser a última medida tomada pelo empregador contra o risco de queda.

 

35.4.2 No planejamento do trabalho devem ser adotadas, de acordo com a seguinte hierarquia:

  1. a) medidas para evitar o trabalho em altura, sempre que existir meio alternativo de execução;

Obs.: Sempre que possível o trabalho em altura deve ser evitado; o trabalhador deve procurar outra forma de executar a tarefa através de análise de risco cabal.

 

  1. b) medidas que eliminem o risco de queda dos trabalhadores, na impossibilidade de execução do trabalho de outra forma;

Obs.: O risco de queda só é eliminado quando a estrutura for completamente fechada e/ou quando não tem risco do trabalhador ser projetado para fora. Cabe ao empregador junto ao SESMT designar as áreas da empresa que tiveram o risco de queda eliminado.

  1. c) medidas que minimizem as consequências da queda, quando o risco de queda não puder ser eliminado.

Obs.: O Cinto de Segurança deve ser a última medida de proteção, pois ele não evita completamente o acidente, apenas minimiza consequências maiores.

Uma consequência danosa que o cinto pode causar é chamado pela norma de Síndrome da Suspensão Inerte.

35.4.5.1 A Análise de Risco deve, além dos riscos inerentes ao trabalho em altura,
considerar:
k) as situações de emergência e o planejamento do resgate e primeiros socorros, de forma a reduzir o tempo da suspensão inerte do trabalhador.

O que é a síndrome da suspensão inerte? O Glossário da Norma responde:

Suspensão inerte: situação em que um trabalhador permanece suspenso pelo sistema de segurança, até o momento do socorro.

Portanto, a síndrome da suspensão inerte nada mais é do que ficar suspenso pelo cinto de segurança. O tempo de suspensão pelo cinto deve ser reduzido pois prende a circulação sanguínea, matando a vitima em cerca de 20 minutos.

 

Como reduzir o tempo de suspensão?

Com medidas de auto resgate, resgate assistido e resgate externo.

Auto Resgate

Significa o trabalhador ser treinado para se auto resgatar em situação de risco. Para isso, existe um acessório chamado de Pedal de Alivio, no qual o trabalhador, se treinado de acordo com a Norma Regulamentado 6 (EPI), poderá se resgatar da suspensão.

Resgate Assistido

Aquele feito por equipe capacitada em resgate dentro da empresa, que muita das vezes é a equipe de Brigada de Incêndio.

Resgate Externo

Feito pelo corpo de bombeiros. Não se esqueça, o número 193 pode salvar uma vida!

 

NR-35: Ficar preso pelo cinto de segurança pode matar! Como?
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *